“Já não temos mais leitos de UTI disponíveis para pacientes com Covid-19 em Alagoinhas” - Fala Alagoinhas News | Portal de Alagoinhas e Região

“Já não temos mais leitos de UTI disponíveis para pacientes com Covid-19 em Alagoinhas”

Share This



O secretário municipal de governo de Alagoinhas, Gustavo Carmo(Avante), em entrevista concedida na manhã desta segunda-feira(25) ao programa Primeira Mão, afirmou que o municipio, no momento, não possui mais leitos de UTI disponíveis para pacientes diagnosticados com o covid-19. A informação foi uma resposta a um questionamento do comentarista Caio Pimenta que conduzia a entrevista.
Os leitos do Hospital Regional Dantas Bião já estão todos ocupados. Perguntado sobre os leitos da UPA de Santa Terezinha, Gustavo disse que a UPA não possui UTIs, mas sim leitos para a permanência temporária de infectados, que conta com 6 ventiladores para  situação de emergência. A grosso modo, a UPA seria uma especie de “ponto de espera” para pacientes infectados pelo coronavírus que esperam a regulação do Governo do estado. No HCA, pelo menos por enquanto, para ter direito aos leitos de UTI da unidade só através de plano de saúde ou pagando.
Outra informação que chamou a atenção foi com relação a emenda do deputado Paulo Azi para contratação de leitos de UTI do Hospital das Clinicas de Alagoinhas (HCA). Um montante anunciado pelo próprio deputado no valor de R$ 1 milhão. Gustavo disse que a emenda não se trata de contratação de leitos de UTIs já existentes na unidade, mas sim verba para construção de leitos de UTI em uma área cedida pelo Hospital.
Carmo pediu para que a população seguisse as recomendações de isolamento. De acordo com ele, de acordo com dados de uma pesquisa realizada pelo Governo do Estado, o percentual da população que aderiu o isolamento é de apenas 39%, bem abaixo do indice aceitável de 50%.
Desde a explosão da pandemia no país, a prefeitura de Alagoinhas desenvolveram várias ações buscando o isolamento da população e o achatamento da curva de infectados, Fechamento e restrições ao comércio, barreiras sanitárias, fechamento das entradas da cidade, divulgação em massa das recomendações da Organização Mundial da Saúde, mas nada disso foi suficiente para que a população permanecesse em casa.
Desde a semana passada, Alagoinhas assiste a um crescimento vertiginoso do número de infectados no município, mesmo após a decretação de um toque de recolher das 20h as 5h na cidade. Já são 42 casos confirmados, com 2 óbitos.

- News in Foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages