SEDUC formaliza lançamento do IFARADÁ – Núcleo de Educação Escolar Quilombola - Fala Alagoinhas News | Portal de Alagoinhas e Região

 


SEDUC formaliza lançamento do IFARADÁ – Núcleo de Educação Escolar Quilombola

Share This

Articular e acompanhar a educação escolar oferecida às comunidades quilombolas do município , visando garantir o direito a uma educação diferenciada , pautada nos seus saberes, conhecimentos e respeito às suas matrizes culturais , conforme preconizado por Lei Federal. Esse são os principais objetivos do IFARADÁ* –  Núcleo de Educação Escolar Quilombola da Secretaria Municipal da Educação (SEDUC), que teve sua criação oficializada nesta quarta-feira(23), em evento no Centro de Cultura.

O lançamento oficial do núcleo, que funciona na sede da SEDUC, contou com a participação do vice-prefeito e secretário de Serviços Públicos, Roberto Torres, representando o prefeito Joaquim Neto, do secretário de Educação, Gustavo Carmo, do presidente da Câmara de Vereadores, José Cleto, do assessor técnico da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) , Fábio de Santana, de Cássia Margarete, técnica da Coordenação da Educação no Campo da Secretaria Estadual da Educação (SEC), da coordenadora do IFARADÁ, Dulcineide Bispo, de Adalira Santana, presidente interina do Conselho Municipal de Educação, da professora Rose Martins, fundadora do núcleo, de Ednajara Lima, coordenadora do Conselho Municipal de Desenvolvimento da Comunidade Negra de Alagoinhas, do mestre de Capoeira Hildo, vereadores, lideranças de comunidades quilombolas e educadores e estudantes de escolas quilombolas.

Secretário de Educação, Gustavo Carmo, destacou que a implantação do núcleo é mais um objetivo alcançado pela gestão municipal para que a SEDUC seja um espaço acolhedor e ouvinte das particularidades educacionais de todas as comunidades de Alagoinhas. “Educação não é criar fatos, não é gerar noticiais é traças caminhos, metas, objetivos e fazer pontes para que temas relevantes sejam tratados como realmente precisam. Hoje esse momento simboliza a implantação do núcleo, mas ele funciona desde que cheguei à secretaria, por meio do apoio de Rose e Dulce, a quem só tenho a agradecer pela luta diária para tornar Alagoinhas referência na educação quilombola da região. Agradecemos também aos representantes do governo do estado pelas orientações, formação dos educadores e fornecimento de materiais”, declarou o secretário.

“Para avançar na Educação Quilombola, também já entregamos a primeira das cinco quilombotecas do município,  as escolas quilombolas estão incluídas na programação de requalificações, teremos uma reunião com a vereadora Juci e os capoeiristas para fazermos a introdução da Capoeira na rede municipal, e assim que vencermos a etapa de reestruturação física das unidades, através da associação do Oiteiros, faremos um espaço de difusão de conhecimento e atividades para esta comunidade, e temos também o projeto de implantar a primeira escola de terreiro de Alagoinhas e região”, completou o secretário.

O vice-prefeito Roberto Torres parabenizou o prefeito Joaquim Neto e à irSEDUC  pela iniciativa. “ Qualquer país para crescer precisa de investimento na Educação, por isso a preocupação do prefeito Joaquim Neto e do secretário Gustavo Carmo, desde à reestruturação de escolas à parte pedagógica”, disse Roberto Torres. “O núcleo vem para contribuir para a qualidade social da educação nas comunidades quilombolas, e esses investimentos trarão mais oportunidades para as pessoas que fazem parte destas comunidades, inclusive ocupar cargos de poder”, salientou o presidente da Câmara, José Cleto.

As palestras do evento ficaram por conta do assessor técnico da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) , Fábio de Santana e de Cássia Margarete, técnica da Coordenação da Educação no Campo da Secretaria Estadual da Educação (SEC). A herança africana, racismo, movimentos de resistência, especificidades da educação quilombola e importâcia da articulação entre poder público e comunidades, comunidades e escolas e entre os municipios foram alguns dos temas abordados nas explanações dos representantes do governo do estado.

Na parte da tarde, as atividades seguiram com uma formação do Programa Arca das Letras, pela SEC, no Colégio Municipal de Alagoinhas (CMA), para educadores da rede e representantes das comunidades quilombolas.

A programação do evento também contou com apresentações do grupo de sambadeiras quilombolas do Oiteiro e do Grupo Resgate do Samba de Roda do Tombador, apresentação percussiva dos estudantes das escolas quilombolas Senhor do Bonfim e Jorge Amado, além de uma homenagem da professora Rose Martins ao professor falecido em abril deste ano, Gilvan Barbosa da Silva, pela sua contribuição na  educação do município e na formação do IFARADÁ.

*IFARADÁ é uma palavra da língua iorubá que significa resistência.

Fotos: Roberto Fonseca – SECOM

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages